Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Votec, uma breve história

EMB 110 Bandeirante
EMB 110 Bandeirante

Dando sequência ao SITAR, vamos para a terceira empresa, a VOTEC (Voos Técnicos e Executivos). Nascida como táxi aéreo em 1966, dentro do SITAR (Sistema Integrado de Transporte Aéreo Regional) assumiu um corredor que envolvia Goiás, Distrito Federal, Pará, Maranhão, Minas Gerais, Rio e São Paulo. Em 17 de Fevereiro de 1976 surgia a VOTEC Serviços Aéreos Regionais, operando uma frota de EMB110 Bandeirante e Britten Norman Islander. Esse filão no entanto exigia uma frota de maior densidade de assentos ofertados e a companhia recebeu o Fokker 27 para compor sua frota.

Fokker F-27
Fokker F-27

Lamentavelmente a companhia adentrou os anos 80 com acidentes como o Islander PT-JSC que caiu após decolar de Cuiabá, matando as 9 pessoas a bordo em 30 de Março de 1980, o Bandeirante PT-GLB que colidiu com um navio na doca durante a aproximação para Belém, matando 11 das 14 pessoas a bordo e por fim a maior de todas tragédias: 2 aviões da mesma companhia se chocaram durante aproximação em Imperatriz-MA. O PT-GJZ e PT-GKL se encontraram no ar, o GJZ caiu em solo matando todas 18 pessoas e o GKL ainda tentou pousar de emergência no Rio Tocantins matando 1 passageiro e a tripulação. Somado aos acidentes, a companhia passou a ter sérios problemas de gestão, com aviões inoperantes e por fim em 1985 tinha apenas 3 Fokker 27 em condições de vôo. Percebendo a oportunidade, Rolim Adolfo Amaro, dono da TAM, adquiriu a VOTEC trocando sua marca para BR CENTRAL – Brasil Central Linhas Aéreas e iniciando uma nova página na aviação regional.

Cessna C208 Brasil Central
Cessna C208 Brasil Central

Assim ficou até os anos 90, quando a BR CENTRAL trocou Bandeirantes por CESSNA 208 Caravan abrindo um hub em Belém e criando o sistema “Aranha” onde os FOKKER 27 faziam o tronco e os C208 as pernas, sendo então os C208 alimentadores dos Fokker 27 que faziam as linhas troncais e as ramificações com a aeronave de menor capacidade e sobretudo capacidade técnica para operar sem estrutura de apoio. Logo depois passou a ter serviços com Fokker 100 “arrendados” da TAM, transformou-se em TAM – TRANSPORTES AÉREOS MERIDIONAIS, irmã da TRANSPORTES AÉREOS MARÍLIA e por fim em 2000 tudo se fusionou dentro da TAM Linhas Aéreas.

Vale fechar este artigo lembrando que a VOTEC como Táxi Aéreo foi um grande operador de helicópteros nos anos 70 e 80, principalmente prestando serviços à PETROBRÁS e CORREIOS e também teve uma passagem cinematográfica em um filme de Roberto Carlos – Em Ritmo de Aventura.

+ do Blog Aviões e Músicas
logo aem site rodape 2

Um portal feito para leigos, entusiastas, curiosos, geeks, amantes de aviões, aeroportos e viagens.