Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

United Airlines se manifesta sobre a implementação do 5G nos Estados Unidos

A United demonstra preocupação com a implantação do 5G no país. (Imagem: Luís Alberto Neves)

Uma das maiores companhias aéreas do mundo, a United Airlines, se manifestou na tarde desta quarta-feira (19) a respeito da implementação da tecnologia 5G nos Estados Unidos. 

Em nota, a empresa declarou que “embora prevejam pequenas interrupções em alguns aeroportos devido às restrições 5G, estamos satisfeitos que a administração Biden tenha alcançado um compromisso com a AT&T e a Verizon para evitar cancelamentos em massa em todo setor aéreo no país. Esperamos um nível mais alto de coordenação entre os reguladores, as empresas de telecomunicações e o setor de aviação para garantir que os clientes não enfrentam interrupções no futuro”, diz o texto.

Os governos de outros países projetaram com sucesso políticas para garantir a implantação segura da tecnologia 5G. (Imagem: Luís A. Neves)

Não é de agora que a United demonstra preocupação com a implantação do 5G no país. Em dezembro do ano passado, a companhia aérea declarou que a nova tecnologia terá um impacto devastador na aviação, afetando negativamente cerca de 1,25 milhão de passageiros da companhia, ou seja, menos 15.000 voos com passageiros e cargas circulando por mais de 40 dos maiores aeroportos do país anualmente. Quando implantados próximos às pistas, os sinais 5G podem interferir nos principais equipamentos de segurança dos quais os pilotos dependem para decolar e pousar em condições climáticas adversas.

Não vamos comprometer a segurança — ponto final. Os governos de outros países projetaram com sucesso políticas para garantir a implantação segura da tecnologia 5G e estamos simplesmente pedindo ao governo americano que faça o mesmo. Caso contrário, os rádios altímetros em determinadas aeronaves, que fornecem informações a outros sistemas de segurança, como piloto automático, heads-up display (HUD), aviso de proximidade com terreno, controle de subida e descida, serão comprometidos e resultarão em restrições significativas aos Boeing 787, 777, 737 e aeronaves de pequeno porte nas principais cidades como Houston, Newark, Los Angeles, San Francisco e Chicago. Infelizmente, isso resultará não apenas em centenas de milhares de cancelamentos e interrupções de voos para clientes em todo o setor em 2022, mas também na suspensão de voos de carga para esses locais, causando um efeito cascata negativo em uma cadeia de suprimentos já fragilizada, diz a nota da United.

O problema envolvendo a implantação do 5G nos Estados Unidos, se concentra na proximidade das bandas de frequência em que operam o 5G e os rádio altímetros. Estes operam na faixa de 4,2 a 4,4 GHz, enquanto os sinais 5G estão na faixa de 3,7 a 3,98 GHz, parte da chamada banda C.

No Brasil, as operadoras de telefonia podem usar a faixa até 3,7 GHz, mantendo uma distância maior da banda da aviação, que reduz os riscos de interferência. O 5G em nosso país está afastado em pelo menos 500 MHz da frequência de operação dos equipamentos de rádio altímetros, se comparado aos Estados Unidos, onde o afastamento é um pouco mais de 200 MHz.

Com informações da assessoria de imprensa da United Airlines.

+ do Blog Aviões e Músicas
logo aem site rodape 2

Um portal feito para leigos, entusiastas, curiosos, geeks, amantes de aviões, aeroportos e viagens.