Categorias:

Sinais de que o Electra de Amelia Earhart pode ser encontrado após 77 anos

Imagem do avatar de
Publicado por Lito

Um fragmento de metal, encontrado em 1991, numa minúscula ilha no meio do Oceano Pacífico (perto de onde se passa a épica história do Gordon Vette), pode definitivamente ser do Lockheed Electra que desapareceu com a Amelia Earhart e transformou-se num dos maiores mistérios da aviação até hoje.

A história do fragmento foi revelada ontem pelo Discovery News, com fotos e entrevista com uma organização forense que está tentando resolver o mistério. Até o momento, tudo indica que pelo menos a Amelia sobreviveu ao acidente (ou pouso forçado) e veio a perecer como náufraga na pequena ilha Nikumaroro (que olhei de perto pelo Google Maps e não tem absolutamente nada, nem um coqueirinho para matar a sede).

Localização de Nikumaroro
Localização de Nikumaroro

Mas por que um artefato encontrado na ilha em 1991 só agora pode virar a evidência definitiva?
Porque durante estes anos, mais artefatos foram encontrados na ilha e no ano passado uma foto reveladora da passagem do Electra por Miami onde ficou oito dias parado, mostrou um reparo na fuselagem até então despercebido, e o artefato encontrado se encaixa perfeitamente nas dimensões deste reparo, com um grau de exatidão impressionante.

Artefato encontrado na ilha - Foto Discovery News
Este é o artefato encontrado na ilha em 1991- Foto Discovery News

Como podem ver, a chapa de alumínio possui as fileiras de rebites perfuradas (os reparos aeronáuticos costumam seguir a linha original dos “stringers” que reforçam as cavernas em uma fuselagem semi-monocoque). A foto que mostra o reparo no Electra de Amelia é esta:

Foto que mostra um reparo na janela de navegação - Foto Discovery News
Foto que mostra um reparo na janela de navegação – Foto Discovery News

E este é um zoom do local do reparo com o artefato sobreposto, é possivel ver que o encaixe é praticamente perfeito, só faltaria ver se as fileiras de rebite encaixavam com os stringers.

Zoom do reparo com o artefato sobreposto - Foto Discovery News
Zoom do reparo com o artefato sobreposto – Foto Discovery News

Então o artefato foi levado até um local onde um Electra estava sendo restaurado e a sobreposição foi perfeita, a fileira de furos encaixavam perfeitamente com os stringers da fuselagem.

Sobreposição do Reparo - Foto Discovery News
Sobreposição do Reparo – Foto Discovery News

Este artefato encontrado passou então a ser a prova mais importante na busca pelos restos do Lockheed Electra I de Amelia, que parece ter encerrado sua epopéia em Nikumaroro.

A equipe de cientistas que está fazendo a busca já observou sinais de sonar e descobriu uma anomalia que acreditam ser a fuselagem do avião. Vejam isto!

electra-sonar

Perceberam a fuselagem? Dá pra ver perfeitamente!
Calma gente, olhando essa imagem não parece aquelas exames de ultrassom das gestantes em que o médico vem e fala pra família: parabéns, é um menino! E todo mundo olha praquele monte de ruído em forma de imagem e faz cara de conteúdo: Ah, sim, é um menino, olha o pintinho dele aqui (apontando pro cérebro do feto).

Então, os cientistas enxergam coisas que nós não vemos. Ao ver aquela anomalia, eles enxergaram isso:

Imagem de anomalia de sonar - Foto Discovery News
Imagem de anomalia de sonar – Foto Discovery News

Agora é só esperar que a próxima expedição confirme que os restos do Electra está na ilha e que se possa reconstruir o que ocorreu há 77 anos. Coincidentemente, a capa da revista Sport Aviation deste mês trata justamente dos Electras restaurados :)

Revista Sport Aviation
Revista Sport Aviation

E aqui o vídeo da Discovery com mais detalhes.