Categorias:

Não é SIMPLES transportar VACINAS

Imagem do avatar de
Publicado por Equipe AeM

Geralmente são momentos de emoção ao ver essas caixinhas saindo dos porões de carga de aviões trazendo mais vacinas para o nosso país… As empresas aéreas brasileiras se colocaram à disposição do governo para fazer esse transporte de forma gratuita, mas vocês sabem os desafios que envolvem essa operação?

Pois bem… todos nós estamos acompanhando com grande entusiasmo as chegadas dos lotes das vacinas, ou dos IFA (insumo farmacêutico ativo, que é principal componente para a fabricação de vacinas) ao Brasil. Esses momentos são televisionados e passados para nós como uma esperança para o fim dessa pandemia que estamos vivendo.
E como estamos numa corrida contra o vírus, nada mais lógico que num país continental, essas vacinas sejam distribuídas pelo meio aéreo. Mas vocês já pararam pra pensar no perrengue que é realizar o transporte dessas vacinas?

Então, não é uma tarefa fácil diante de tantas condições especiais que elas requerem. Até o momento, a ANVISA já aprovou o uso emergencial de duas vacinas no Brasil, a Corona Vac e a AstraZeneca, de Oxford, os insumos para as duas são trazidos de fora do Brasil, de bem longe, majoritariamente da China, transportadas e mantidas a agradáveis temperaturas para focas e leões marinhos, aproximadamente entre 2 e 8 graus celsius, o que exige uma logística impecável para que elas não percam sua eficiência até chegar aos braços dos brasileiros afortunados. Se vocês acham que é difícil transportar essas vacinas, imagem a vacina de Pfizer, que necessita temperatura de aproximadamente -70 graus celsius… é, uma vacina não muito amigável para o clima dos trópicos.. Esse foi um dos fatores pelos quais o governo preferiu adquirir vacinas dessas outras marcas, para facilitar a logística.

Depois que os insumos das vacinas chegam em solo brasileiro, eles precisam ser transportados até os laboratórios que produzem a vacina em si, atualmente o Butantan em SP e a Fiocruz no RJ. Após a produção, são distribuídas por todos os recantos deste nosso brasilzão.. as companhias aéreas estão ajudando o governo nessa missão quase impossível.
Nas empresas que estão fazendo esse serviço, os funcionários responsáveis pelo manejo das cargas de vacinas necessitam de treinamentos específicos, e os locais de armazenamento e transporte, tem uma temperatura controlada de perto para que nada saia errado. O manuseio da carga deve ser feito com muito cuidado. Além disso, as embalagens têm que ser resistentes e possuir equipamentos de segurança contra quebra e vazamentos, para que não contaminem outras cargas caso algum daqueles frascos ali quebrar… As empresas estimam que a preparação para o transporte desse tipo leve em média 5 horas antes do voo, já pensou?