Categorias:

O rejeitado: Aeroporto da Pampulha

Imagem do avatar de
Publicado por Equipe AeM

O vídeo de hoje tá mais pra “pegue seu café e pão de queijo” do que a macarronada viu? Senta que lá vem história.
Hoje vamos falar de um aeroporto que tem um pouquinho de rejeição. *Acho que todos conseguem ter depois de um tempo! ;)*. Ninguém quer os inconvenientes, só os recursos e o desenvolvimento que ele pode trazer!
Vou falar sobre o Aeroporto da Pampulha -batizados como Carlos Drummond de Andrade (SBBH) que fica em Minas Gerais, dentro da Capital Belo Horizonte. O aeroporto passou a se chamar oficialmente Aeroporto de Belo Horizonte/Pampulha – Carlos Drummond de Andrade em 2004.
Num tempo que donos de fazendas eram chamados de Coronel *ou Coroné… ;)* o aeroporto de Belo Horizonte começou de forma extraoficial. Em abril de 1912, onde é hoje o Bairro do Prado, o piloto italiano Ernesto Dariolli fez um voo de demonstração em seu Blériot no hipódromo que havia lá.
Era o “MG-1”. Sua base era no Prado Mineiro onde a história do nosso aeroporto começou! Outra curiosidade: Nesse MG-1 voou uma das primeiras aviadoras brasileira: Anésia Pinheiro Machado, em abril de 1923. Era um evento de demonstração aérea da capital mineira e Santos Dumont estava lá. Ahhh como a pesquisar história é legal. E falando em história, comentei sobre a Anésia no episódio 750.
Mas o Campo de Aviação do Prado era perigoso. Sua pista tinha só 200 metros. Para comparação, um Porta Aviões Americano moderno tem pouco mais de 300m de comprimento de uma ponta a outra. Só que o Prado não tem o mesmo sistema de pousos e decolagens né? Como só aviões pequenos operavam ali, não conseguiam atender serviços regulares como o Correio Aéreo Militar. Então esse campo não durou muito…