Categorias:

O comandante que sofreu 3 sequestros – História

Pense em um comandante que já havia sofrido dois sequestros. Será que poderia enfrentar um terceiro? E será que sobreviveria? Então Senta que lá vem história

No sábado, 23 de novembro de 1996, o Boeing 767-200 ER, registro ET-AIZ da Ethiopian Airlines estava pronto para fazer o voo ETH-961, partindo do Aeroporto Internacional Bole em Addis Abeba na Etiópia para Abidjan na Costa do Marfim, com escalas em Nairóbi, Brazzaville e Lagos.

Havia 163 passageiros e 12 tripulantes a bordo.

O avião tinha como comandante, Leul Abate, de 42 anos de idade, um piloto experiente com mais de 11.500 horas de voo, sendo mais de 4.067 no Boeing 757/767, e tinha como primeiro oficial, Yonas Mekuria de 34 anos de idade e com mais de 6.500 horas de voo.

Uma coisa em que o comandante Abate tinha experiência era em sequestro, ele já havia passado por dois. O primeiro sequestro havia ocorrido em 1992 no voo ETH 574, um Boeing 727-200. Dois sequestradores com granadas de mão exigiram serem levados para Nairóbi e depois para o Canadá. Após um impasse de cinco horas no Aeroporto Internacional Jomo Kenyatta em Nairóbi, os sequestradores se renderam. O segundo sequestro ocorreu em 17 de março de 1995, voando um Boeing 737-200. Cinco sequestradores pediram para ser levados para a Líbia e o avião foi desviado para El Obeid, no Sudão. Lá, os sequestradores mudaram de ideia e preferiram voar para a Suécia. No entanto, as autoridades sudanesas se recusaram a reabastecer a aeronave e, após várias horas de impasse, os sequestradores se renderam. Em ambos os casos, a aeronave não sofreu danos e ninguém ficou ferido ou morto.

O voo ETH-981 do estava atrasado porque ficou esperando um voo de conexão e partiu de Addis Abeba para Nairóbi às 11:09 (hora local). A decolagem e a subida em rota para a altitude de cruzeiro planejada de 39.000 pés foram tranquilas.
Vinte minutos após a decolagem, por volta das 11:29 (hora local), um dos passageiros se levantou de seu assento e correu para a frente da aeronave e os outros dois o seguiram. Enquanto corriam para a cabine de comando, um dos passageiros disse: “Todos fiquem sentados, eu tenho uma bomba”.

Assista a história completa: